Mesas e Cadeiras

Cadeira para Restaurante Mesas de Madeira Verniz Ecológico Mesa com Madeira Reflorestada



Cadeira com Madeira Reflorestada Acessório em Madeira



Cadeira para Restaurante Mesas de Madeira Verniz Ecológico Mesa com Madeira Reflorestada



Cadeira com Madeira Reflorestada Acessório em Madeira



Rubim nas Olimpíadas

Rubim nas Olimpíadas


Rubim nas Olimpíadas Cadeira para Restaurante Mesas de Madeira Verniz Ecológico Mesa com Madeira Reflorestada

 

MÓVEIS DE PIEDADE BRILHAM NAS OLIMPÍADAS 2016

 

Entre os dias 5 e 21 de agosto, os olhos do mundo estarão voltados para a cidade do Rio de Janeiro, onde serão realizados os Jogos Olímpicos 2016. Em meio a efervescência de atletas e delegações, Piedade também estará presente nessa grande festa do Esporte. São as 898 mesas produzidas especialmente para o evento pela Rubim Móveis, localizada na Vila Élvio.

O projeto foi encomendado pela Coca-Cola, um dos clientes atendidos pela empresa. Com bancos acoplados, as mesas já se encontram instaladas no entorno dos locais onde ocorrerão as principais provas. O produto piedadense possui mecanismo retrátil, o que garante total acessibilidade aos cadeirantes, e também será utilizado nos Jogos Paralímpicos deste ano. “Para nós é um orgulho fornecer para um evento grande, como as Olimpíadas, algo feito aqui, na Vila Élvio”, emocionam-se os proprietários da fábrica, Edis Rubim e Luís Rubim.

 

 

Produção
A demanda da Coca-Cola foi apresentada à empresa em agosto de 2015. Quatro meses depois, o projeto apresentado pela Rubim ganhou a aprovação da gigante do ramo de bebidas. Edis e Luís conta que a assessoria ao cliente incluiu ajustes técnicos fundamentais para o sucesso da empreitada. “Fizemos sugestões, de acordo com o que considerávamos mais adequado”, dizem os empresários.

Os apontamentos foram acatados pela Coca-Cola e fizeram, entre outras coisas, que a madeira utilizada nas mesas fosse o eucalipto, ao invés do pinus. O resultado: mesas muito mais firmes e robustas, prontas para suportar o grande fluxo de pessoas que prestigiarão as Olimpíadas.

Em abril de 2016, a produção teve início. Os responsáveis pela Rubim contam que foi necessário uma força-tarefa para garantir a entrega no início do mês de julho. “Foram 90 dias bastante intensos, nos quais trabalhamos aos sábados e domingos”, lembram. Com o sucesso da empreitada, as mesas já se encontram instaladas no Rio de Janeiro. Ainda de acordo com os empresários, ao final do evento os móveis serão doados à Prefeitura do Rio de Janeiro.

 

 

Projetos
A encomenda para os Jogos Olímpicos foi o maior projeto já abraçado pela Rubim, nos 9 anos em que se encontra instalada em Piedade. Esta, porém, não foi a primeira incursão da empresa em grandes eventos. Ainda que em escala menor, a fábrica esteve presente na Copa do Mundo 2014, quando produziu jogos de mesas e cadeiras especiais para a cervejaria Budweiser. Os kits foram instalados em nada menos que 14 estádios.

“Desde então, sempre recebemos projetos especiais. É um segmento que atendemos há pouco tempo, mas que tem feito valer a pena”, comentam os gestores da Rubim Móveis.

 

 

Fábrica modelo
A empresa chegou à Vila Élvio em 2007, mas atua em São Paulo há mais de 35 anos.  Edis e Luís contam que vieram a Piedade com o propósito de montar uma “fábrica modelo”. Eles contam que um dos fatores primordiais para a escolha do município foi a expertise dos moradores. “Este bairro tem um histórico de funcionários que trabalham muito bem na parte de marcenaria”, apontam, acrescentando que dos 80 colaboradores da Rubim Móveis, 60% são residentes da Vila Élvio.

Com o auxílio de toda essa experiência, a empresa tem produzido mesas e cadeiras para grandes restaurantes, hotéis, bares e cervejarias como AmBev e Itaipava. Hoje, praticamente todos os fabricantes do ramo de bebidas adquirem seus itens com a Rubim.

Além da excelência na produção, a fábrica faz uso de procedimentos diferenciados, com aplicação de verniz ecológico e outros produtos não agressivos. “Fizemos uma escolha pela sustentabilidade e pela saúde dos colaboradores”, concluem Luís e Edis Rubim.​





Compartilhar: